"Não são os votos que contam, mas sim quem conta os votos."

 

 

OS OVNIS E O CONTROLE MENTAL DE HUMANOS

Parte II

Investigação de José Garrido jgarrido@esoterica.pt

 

PROJETO ORION

 

Em 1958 a Força Aérea dos E.U.A. decide criar, com dependência direta dos seus serviços de inteligência, o Projeto Orion cujo pseudônimo era Projeto Dreamland (terra de sonhos) . Os objetivos eram idênticos aos anteriores. Os meios eram: a hipnose, o uso drogas e a excitação eletrônica do cérebro - E.S.B. através radar, F.M. e microondas. É ensaiada pela primeira vez a indução mental esquizofrênica de fazer crer às cobaias humanas involuntárias que foram vítimas de raptos de OVNI's, através de projeções holográficas de OVNI's e de bombardeamentos eletromagnéticos do cérebro.

 

Na sua edição de Novembro de 1993, a revista NEXUS publicou reportagem sob o título "Psychic Warfare & Non-Lethal Weapons" sobre a utilização de emissões de radiofreqüência nos EUA, em que esclarecia que o coronel John Alexander, coordenava há alguns anos uma equipa do laboratório de Los Alamos, (constituída por agentes da CIA e da defesa) que dedicava-se à investigação do controlo da mente e em projetos psicotrônicos, nos quais, utilizava freqüências VLF (freqüências muito baixas de 20 a 35 kHz).

Com retransmissores instalados em vários pontos dos EUA, a equipa "inseria" mentalmente em "cobaias humanas involuntárias" histórias inverossímeis de OVNI's por forma a desacreditar todos os investigadores privados que , seriamente, dedicam-se ao seu estudo. Curiosamente o Dr. Byron T. Weeks, na sua obra "Tavistock - The Best Kept Secret in America" explica que o STANFORD RESEARCH INSTITUTE encontra-se associado a estas pesquisas sobre o controlo da mente desde 1952, num trabalho designado "Mudar a Imagem do Homem".

 

Abro aqui um um parêntesis para esclarecer que face aos insistentes rumores e às pressões exercidas pela opinião pública norte-americana o STANFORD RESEARCH INSTITUTE através de um alto responsável científico, especialista na área do comportamento humano, decidiu esclarecer, através dos órgãos da informação (imprensa, rádio e TV), que, efetivamente, durante vários anos aquele Instituto colaborou com a Agência na pesquisa do controlo mental dos humanos, e que tinham chegado a resultados "interessantes". Dando um exemplo: através da emissão de feixes radioelétricos conseguiram estimular partes do cérebro de pessoas que trabalhavam numa base secreta na ex-URSS e que, involuntariamente, transmitiram mentalmente imagens do local que puderam ser recebidas nos EUA por seres humanos "receptores". Essas imagens foram posteriormente confirmadas por fotografias feitas por satélite (veja à esquerda a imagem seguinte que foi exibida)...

 

  

 

...e que idêntica experiência tinha sido feita com o astronauta Edgar Mitchel (na imagem à direita), quando, em 1969, participou voluntariamente, na Lua, numa experiência de transmissão de imagens mentais.

 

Conforme foi afirmado por aquele cientista do STANFORD RESEARCH INSTITUTE , quando separados por grandes distâncias, quer os fótons quer as partículas simples mantêm-se ligados entre si. Se um alterar o movimento o outro acompanha-o...

 


é a interligação quântica de que falava o físico David Bome.

 

O HOLOGRAMA QUÂNTICO

 

Esta interligação quântica não é mais do que uma imagem holográfica do espaço-tempo que permite aos fótons, quando nascem juntos, mantenham-se ligados ao longo de grandes distâncias. Esse holograma quântico existe em toda a matéria e contém informação de todos os objetos do Universo; é, por assim dizer, uma macro-matéria que existe no espaço e no tempo, com os atributos de uma onda de choque. Qualquer ato praticado num determinado local, transmite-se a todo o Universo. Esse paradoxo foi comprovado pelo National Institute of Standards and Technology, EUA, quando constataram que um átomo pode existir em dois locais ao mesmo tempo.

 

PROJETO MK-DELTA

 

Em 1960, a CIA criou um novo Projeto designado MK-DELTA também conhecido por Deep Sleep. Os trabalhos basearam-se no controlo mental através de freqüências FM, HF, VHF e UHF. A transmissão passou a ser feita através de antenas de televisão, antenas de rádio e instalação electrica. Testaram, pela primeira vez, a aplicação de implantes nas costas, porque, em caso de morte do "implantado" fosse feita uma autópsia, provavelmente nunca seria detectado.

 

Trabalhando com o Dr. Stephen Aldrich director do ORD - OFFICE RESEARCH AND DEVELLOPEMENT e diretor do OFFICE OF SCIENTIFIC INTELLIGENCE, a tecnologia de implantes no cérebro humano desenvolveu-se como resultado de trabalhos efetuados pelo Dr. John Lilly .

Em 1965 ... (note-se bem, em 1965 ) a ORD começou a trabalhar na manipulação genética, com genes humanos e alienígenas (???), por forma a poderem criar um "super soldado". Em 1968 a ORD começou a trabalhar no Projeto OFTEN que, em colaboração com o ARMY CHEMICAL CORPS testavam em presos da Holnesburg State Prison, em Filadélfia, que se ofereciam voluntariamente (em troca da redução de penas a quem diziam que estariam a testar novas vacinas), o efeito de vários vírus de origem extraterrestre (???) . Este Projeto OFTEN foi abruptamente cancelado em 1973 por James Schlesinger .

 

PROJECTO PHOENIX I I

 

Em 1983, a Força Aérea dos E.U.A. em colaboração com o NSA cria o Projeto Phoenix I I também designado por Rainbow. O projeto utiliza freqüências de Radar, Micro-Ondas, EHF e UHF. Pela primeira vez é utilizado o sistema de rastreio e controlo por satélite e utilizado o controlo mental sem utilização de implantes.

 

O trabalho é desenvolvido tendo por objetivo "interceptar" as ondas eléctricas emitidas pelo cérebro humano para modificar o comportamento das pessoas (inicialmente foram utilizadas freqüências que oscilavam entre os 400 mHz e os 1.700 mHz).

 

 

Áreas do Cérebro Informação Induzida Por Modulação

Freqüência de Ressonância Bioelétrica

Córtex de associação motora Coordenação de movimentos 10 Hz
Córtex auditivo Detecção de intensidade sonora 15 Hz
Córtex visual Detecção de estímulo visual 25 Hz
Córtex Somatosensorial Detecção de temperatura, tacto, dor   9 Hz
Córtex Pré-frontal Pensamentos, emoções 20 Hz

 

 

 

Julga-se que, ainda hoje, apesar de, à superfície, parecer encontrar-se abandonada, os seus 15 pisos subterrâneos que atingem 400 metros de profundidade a base de Long Island, está em plena atividade. Conseguem detectar-se, à superfície, sinais de radiofreqüência, emitidas clandestinamente e em simultâneo com portadoras de telemóveis através dos seus retransmissores

 


como pode constatar-se na imagem acima, captada num osciloscópio. Neste caso, a freqüência é 435 mHz:

 

 

Neste "local" encontrava-se sediada a antiga base militar (pretensamente) abandonada de Montauk, Long Island.

 

 
 


Para que não se pense que as investigações sobre a utilização de radiofreqüências no controlo da mente possam parecer que são inofensivas, foi divulgado em 1986 um relatório feito pelo Microwave Research Department (Departamento de Pesquisa de Microondas, ) do WALTER REED ARMY INSTITUTE OF RESEARCH que afirmava que "As microondas na faixa de freqüências compreendidas entre 1 e 5 gHz ...penetra todos os órgãos do corpo e colocam-nos em risco, sendo os efeitos de debilitação geral imediatos, a debilitação auditiva imediata, e os efeitos de controlo mental podem ser imediatos". O relatório conclui: "...parece que as microondas também provocam reações elétricas no sistema nervoso central podendo-se controlar o movimento das pessoas..."

 

Um outro relatório (publicado em 1982 na revista de biotecnologia da Força Aérea dos EUA) refere que "a alteração do comportamento provocada pelo HPM (Microondas de alta potência) é uma brincadeira comparado com o que o ELF (Muito Baixa Freqüências) porque estas podem produzir, nomeadamente ... o controlo individual ou de multidões..."

 

Final da Parte II

 

Divulga – Esdras Martins – esdr@dglnet.com.br

INFINITE TV – Canal UFO  - http://www.infinitetv.com.br

 

 

PARTE 1 - PARTE 2 - PARTE 3

 

 

 


Menu de Artigos da Seção Ufologia

A Base Dulce

O QUE É "ELETROMAGNETISMO ESCALAR"?

Tempo Para Estudar os Fatos

MECANISMO ANTIGRAVIDADE VAI REVOLUCIONAR A NOSSA VIDA

Página Principal